Declaração de Lima cobra segurança para jornalistas e democratização da informação

Convocar a sociedade a assumir como sua a luta dos jornalistas em defesa da verdade e do pluralismo da informação, exigir que os governos assumam como sua responsabilidade a garantia aos jornalistas ao direito à vida, à sindicalização, à liberdade de Imprensa e ao trabalho digno, e à sociedade o direito à informação, demandar dos Parlamentos nacionais legislações que contenham a concentração dos meios de comunicação e as ameaças às identidades culturais, e cobrar das empresas de comunicação que assumam a sua responsabilidade social, não mercantilizem a notícia e ofereçam condições dignas e segurança a seus trabalhadores jornalistas.

Esses são alguns dos pontos da Carta de Lima, aprovada por jornalistas, representantes de sindicatos e federações nacionais da categoria de 13 países da América Latina e Caribe, reunidos nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro, na capital do Peru, na Conferência Regional sobre Promoção e Defesa dos Direitos Humanos dos Jornalistas. O encontro foi promovido pela Federação Internacional dos Jornalistas - FIJ - e a Federação dos Jornalistas da Amércia Latina e Caribe, e antecedeu a segunda etapa do curso Modernização das Estruturas Sindicais, de 3 a 7 deste mês. Participaram, pelo Brasil, a Fenaj, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul, representado pelo presidente José Maria Rodrigues Nunes, e os Sindicatos de Jornalistas de Pernambuco e do Município do Rio de Janeiro.

Durante o evento foi entregue o prêmio 'Periodismo para la tolerância', que chegou a sua quinta edição. Entre os vencedores, a jornalista Meire Cavalcante, de São Paulo, que recebeu o prêmio do vice-presidente da Fenaj e diretor do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RS, Celso Augusto Schröder, segunda vice-presidente da Fenaj, Carmem Lúcia Souza da Silva, do presidente do Sindicato dos Jornalistas do RS, José Maria Rodrigues Nunes, e presidente do Sindicato dos Jornalistas do Município do Rio de Janeiro, Suzana Blass.