Comunicado de Imprensa (Angola) - Dia mundial da Liberdade de imprensa

O Sindicato dos Jornalistas Angolanos considera que a situação da Liberdade de Imprensa no país não conheceu melhorias desde o ano passado, ou seja os avanços da liberdade de imprensa continuam restritos a Luanda e ainda estão por definir as bases legais e éticas que asseguram verdadeiramente essa liberdade.


O Sindicato entende que a Liberdade de imprensa não é exclusiva dos Jornalistas mas de toda a sociedade, razão porque ela deve ser associada à livre circulação de jornais privados pelo país; ao aparecimento de novas rádios e sua expansão pelo país bem como ao dialogo com a classe em matérias como o código de Ética, estatuto do jornalista e acordos colectivos de trabalho.


O Sindicato dos Jornalistas vê com particular preocupação o silencio do Governo no relacionamento com a classe nomeadamente na discussão do ante-projecto de lei de imprensa e na garantia de que os assuntos ligados à Comunicação Social não sejam matéria de disputa eleitoral.


Neste dia mundial da Liberdade de imprensa, o Sindicato dos Jornalistas felicita os jornalistas angolanos pelo seu empenho e pela sua luta crescente por um trabalho mais profissional, melhor remunerado, menos sensacionalista e menos politizado.


Uma vez mais, o SJA coloca-se à disposição do Governo, dos Partidos Políticos, da Sociedade no geral para discutir e encontrar soluções para os graves problemas da classe jornalística e da implantação, em todo o país, da Liberdade de Imprensa.


Luanda aos 03 de Maio de 2004.


O Secretariado do SJA



See also


World Press Freedom Day: Time for Justice, Safety and Solidarity Says IFJ